1096 usuários online no momento.
Participe em nossa comunidade é divertido e é totalmente gratuito!

T

• Tecnologias de Reprodução Assistida (Assisted Reproductive Technologies, ART)
Alguns casais necessitam de procedimentos mais sofisticados, conhecidos como tecnologias de reprodução assistida (ART, do inglês), que ajudam a unir o espermatozóide ao óvulo ou seja ajudam a concepção sem relações sexuais. ART representa uma esperança aos casais que não respondem aos outros tratamentos e envolve as mesmas terapias hormonais utilizadas na indução da ovulação, além de técnicas para aumentar a fertilização do óvulo pelo espermatozóide.

• Teratozoospermia
Diminuição do número de espermatozóides morfologicamente normais.

• TESA (Testicular Sperm Aspiration)
Aspiração Testicular do Espermatozóide – Técnica de obtenção de espermatozóides no testículo através de aspiração per cutânea com agulha.

• TESE (Testicular Sperm Extraction)
Técnica de obtenção de espermatozóides por biópsia testicular. Pode ser realizada por via cirúrgica ou per cutânea com agulhas de biópsia.

• Teste Pós-Coital
Exame microscópico do muco cervical realizado após a relação sexual para determinar a compatibilidade do muco com o espermatozóide. Utilizado para detectar problemas na iteração espermatozóide-muco e a qualidade do muco cervical.

• Testículo
Gônada sexual masculina dos animais sexuados produzindo as células de fecundação chamadas de espermatozóides (os gametas masculinos). Geralmente ocorre aos pares e encontram-se protegidos por uma bolsa, chamada escroto ou no interior do corpo dos animais (geralmente os répteis ou os marinhos). Também têm função de glândulas produzindo hormonas masculinas. A sua função é homóloga à dos ovários das fêmeas. Nos seres humanos, os testículos são suspensos pelos cordões espermáticos formados por vasos sanguíneos e linfáticos, nervos, cremaster, epidídimo e canal deferente.

• Testosterona
Hormona masculina responsável pela formação de características sexuais secundárias e que dá suporte à estimulação sexual. A testosterona também é necessária para a espermatogênese (desenvolvimento dos espermatozóides).

• Transferência de blastócito
Um avanço recente no tratamento da infertilidade, no qual os embriões se desenvolvem por 4 ou 5 dias (até que atinjam a fase de blastócito) em vez dos usuais 2 ou 3 dias da FIV.

• Transferência de embrião
Colocação de um óvulo, que foi fertilizado fora do útero, no interior do útero ou da trompa de Falópio de uma mulher.

• Transferência de pré-embriões
Colocação de um ovo (pré-embrião), que foi fertilizado fora do útero, no interior do útero ou da trompa de Falópio de uma mulher.

• Transferência Intrafalopiana de Gameta (Gamete Intrafallopian Transfer, GIFT)
Técnica de PMA em que a fertilização do óvulo da mulher com o espermatozóide do homem decorre no interior da trompa de Falópio.

• Transferência Intrafalopiana de Zigotos
Técnica de PMA que consiste na introdução nas Trompas de Falópio de zigotos.

• Tratamento de fertilidade
Qualquer método ou procedimento usado para aumentar a fertilidade ou aumentar a probabilidade de gravidez, tal como o tratamento de indução da ovulação, correção de varicocelo (reparação de veias varicosas no saco escrotal) e micro cirurgia para correção de trompas de Falópio lesadas. A meta do tratamento de fertilidade é ajudar os casais a ter filhos.

• Trompas de Falópio
Ou tubas uterinas, são dois canais extremamente finos que ligam os ovários ao útero e pelos quais os óvulos passam até chegar ao útero, após serem libertados do folículo. Os espermatozóides normalmente encontram o óvulo na trompa, o local no qual a fertilização usualmente acontece. O nome é em homenagem ao seu descobridor, o anatomista italiano do século XVI, Gabriele Falloppio. Existem duas trompas de Falópio, cada uma ligando a um lado do útero e terminando perto de um ovário. Entretanto, as trompas de Falópio não estão diretamente ligadas aos ovários, mas abertas na cavidade peritonial (o interior do abdômen). Desta forma, elas são uma ligação direta entre a cavidade peritonial e o exterior do corpo feminino, via a abertura da vagina. Nos seres humanos, as trompas de Falópio têm por volta de 7 a 14 cm.


 Publicação: 

Avaliar esse artigo:

Ótimo!

Agradecemos sua opinião.
Sua participação é de grande ajuda.

×

Este artigo foi avaliado 174 vezes
A avaliação está em 3.98



  

©1999-2018 E-familynet - O portal da família


Em Breve.

Google+ e Twitter Login

Estamos trabalhando em outras variedades de login para permitir que você acesse o e-familynet através de sua rede social favorita. Por enquanto, recomendamos que você use o login do Facebook.

Por favor, tente novamente em breve.

×