@leticia*
Membro Platina
 Posts: : 1122
  

Usuário @leticia*

Estatísticas e informações sobre @leticia*

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Platina
Membro Platina




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 1122
 Tópicos: 11
 Amigos.: 82
 Registrado em: 24 Abr 2010
 


×
 Escrita em 05 Nov 2011 19:33 por usuário @leticia*

Meninas, essa é a Parte VI do tópico criado pela nossa amiga paulistana.
Aqui podemos conhecer pessoas com histórias parecidas com a nossa e que lutam para realizar o sonho da maternidade, enfrentando a trombofilia de cabeça erguida.
Sejam muito bem vindas e sintam-se a vontade pra perguntar, trocar experiência, desabafar ou simplesmente espiar. O importante é ajudar a divulgar essa questão e informar o maior número de mulheres pra que o sofrimento e a caminhada sejam menos dolorosos!


Links dos tópicos Anteriores do Informações sobre trombofilia:
Parte I: http://www.e-familynet.com/phpbb/informaces-sobre-trombofilia-vt145300.html

Parte II: http://www.e-familynet.com/phpbb/1-vt540609.html?start=0

Parte III: http://www.e-familynet.com/phpbb/viewtopic.php?t=557389

Parte: IV: http://www.e-familynet.com/phpbb/informacoes-sobre-trombofilia-parte-iv-t573146.html

Parte V: http://www.e-familynet.com/phpbb/informacoes-sobre-trombofilia-parte-v-t590927.html

Seguem abaixo algumas questões com respostas que foram elaboradas com muito carinho pela cariocape para dar um norte as recém chegadas.

1. O que é trombofilia?

As trombofilias (sim, existe mais de um tipo!) são doenças que causam aumento da coagulação sanguínea, com conseqüente aumento do risco de obstrução dos vasos sanguíneos. Esta obstrução é denominada trombose. As trombofilias podem ser divididas em dois grupos: as hereditárias e as adquiridas. No grupo das trombofilias adquiridas destaca-se a síndrome antifosfolípide (SAAF).

2. Eu não tenho nenhum sintoma…será que posso ter trombofilia?

As trombofilias podem se manifestar de várias maneiras, que nem sempre são óbvias. A trombose pode ocorrer em qualquer vaso sanguíneo do corpo, ou seja, vasos do coração levando a um infarto, vasos do cérebro, podendo levar a um derrame. Contudo, o mais comum é obstrução de vasos dos membros inferiores, nas pernas, que pode levar a dor e inchaço na perna acometida.

Para se ter um diagnóstico de trombofilia, médicos levam em consideração não só o resultado de exames laboratoriais, mas também o histórico da paciente.

3. Como se adquire trombofilia?

O mecanismo que leva à produção dos anticorpos que interferem no sistema da coagulação ainda não são conhecidos. Existem os chamados "fatores desencadeantes" que podem agir como gatilhos para a eclosão da SAAF, em indivíduos geneticamente predispostos, ou novos eventos trombóticos em indivíduos que já tiveram trombose no passado relacionada à SAAF. Os mais conhecidos são intervenções cirúrgicas, infecções graves na gestação e nos pacientes que já vinham sendo tratados para SAAF, falha do acompanhamento da dosagem do anticoagulante.

No entanto, como dissemos anteriormente, as trombofilias podem ser tanto adquiridas ao longo da vida ou herdadas, ou seja, ser uma herança genética familiar.

4. Como é feito o exame para detectar trombofilia?

Para verificar se uma pessoa tem trombofilia é preciso realizar exames de sangue com pesquisa dos fatores acima mencionados. Anormalidades em um único exame já podem ser motivo suficiente para fechar o diagnóstico de trombofilia.
As trombofilias adquiridas que estão mais relacionadas com a ocorrência de trombose são:
• O anticorpo anticardiolipina: é um teste mais sensível, sendo encontrado em cerca de 80% dos pacientes com SAAF, no entanto, é menos específico, podendo ocorrer em uma variedade de outras condições. Logo após um evento trombótico, o teste para aCL pode estar transitoriamente negativo porque há um consumo do anticorpo. Recomenda-se outro teste três meses após o evento trombótico. Quanto maior o título do aCL, maior a chance de eventos trombóticos.
• O anticoagulante lúpico: é menos sensível (presente em 15 a 40% dos pacientes com SAAF), no entanto, raramente é positivo em outras condições além da SAAF.
As trombofilias hereditárias são :
• Deficiência de proteína C
• Deficiência de proteína S
• Deficiência de antitrombina
• Presença do Fator V de Leiden
• Presença de uma mutação no alelo G20210A do gene da protrombina
• Presença de uma mutação no gene da enzima metileno tetrahidrofolato redutase (MTHFR).

5. Como evitar trombofilia?

A trombofilia não tem como ser evitada mas pode-se evitar as suas conseqüências combatendo os fatores de risco para os eventos trombóticos, que tem um peso ainda maior nas pessoas que têm SAAF. Os principais fatores de risco são fumo, obesidade, vida sedentária, níveis elevados de colesterol e triglicerídeos, uso de hormônios (principalmente estrógenos) e certas drogas (como a clorpromazina).

6. Quando esses exames devem ser solicitados?

Como estas doenças da coagulação só recentemente foram identificadas, ainda não há critérios "padrão", mas algumas indicações existem:

o Presença de vários fenômenos tromboembólicos numa família, particularmente quando afetam pessoas relativamente jovens (abaixo dos 50 anos);
o Localização atípica e pouco frequente de certas tromboses;
o Tromboembolismo na ausência dos fatores clássicos de risco.

7. Tenho trombofilia. Isso dificulta engravidar?

A trombose no local de implantação do embrião no útero pode atrapalhar a fixação do embrião, levando a não ocorrência de gravidez após a transferência de embriões de boa qualidade em tratamentos de reprodução assistida. Pode ocorrer ainda uma implantação comprometida, que pode resultar em abortamento precoce.

8. Tenho trombofilia e estou grávida. Posso ter algum problema?

As mulheres portadoras de trombofilia têm uma chance aumentada para apresentar algumas complicações na gravidez como hipertensão, restrição de crescimento intra-uterino (RCIU) e perda fetal recorrente (PFR). Em pacientes com trombofilia que já tiveram aborto prévio, o risco de aborto em uma próxima gestação não tratada é de cerca de 80%. Além de abortamentos no início da gestação e perdas fetais (no segundo e terceiro trimestre de gestação), as trombofilias estão relacionadas a crescimento intra-uterino retardado, oligohidrâmnia (diminuição do volume do líquido amniótico), baixo peso fetal e insuficiência placentária. Mas se você fizer um acompanhamento adequado, com médico especializado, terá uma gravidez saudável. Não se desepere!

9. Quer dizer que essa doença tem tratamento?

Sim e um tratamento eficaz que permite que as portadoras com acompanhamento médico adequado tenham uma gestação de sucesso. Temos vários casos de sucesso aqui nos fóruns!

10. Como é o tratamento das gestantes com SAAF?

O tratamento da gestante com SAAF difere. Utiliza-se o AAS infantil e muitas vezes hidroxicloroquina em gestantes sem passado de aborto. Nas pacientes com trombose prévia ou perdas fetais recorrentes, adiciona-se a heparina subcutânea, que pode ser a regular a cada 12 horas, ou a de baixo peso molecular, a cada 24 horas.

11. Qual a importância do tratamento?

A SAAF é reconhecida atualmente como a trombofilia adquirida mais comum. Deve ser considerada no diagnóstico diferencial de tromboses arteriais e venosas recorrentes, bem como nas perdas fetais de repetição e pré-eclâmpsia. Para pacientes que já apresentaram evento trombótico arterial ou venoso, a chance de recorrência é alta. Essas pessoas devem ser anticoaguladas indefinidamente, monitorando-se o INR. A SAAF é uma doença crônica e para evitar as conseqüências, que podem ser graves ou até mesmo fatais, se requer uma boa adesão ao tratamento. Os pacientes devem ser esclarecidos sobre a conduta geral e o regime terapêutico adotado, para prevenir perdas fetais e a morbidade por eventos trombóticos.

12. Tenho mutação do FATOR V DE LEIDEN. O que é isso?

Em 1993, Dahlback e seus colaboradores, na cidade de Leiden, descreveram uma mutação no gene que codifica o Fator V. O gene mutante, localizado no cromossomo 1,
promove uma alteração no Fator V, tornando-o mais resistente à ação da proteina C (anticoagulante natural) . O Fator V, com tal alteraçãoo, foi denominado Fator V de
Leiden. Essa parece ser a trombofilia hereditária mais frequente. Vários estudos já demonstraram sua correlação com resultados gestacionais insatisfatórios.

13. O que é a mutação da ANTI-TROMBINA III?

Anti-trombina III é um anticoagulante natural que age inibindo os fatores ativados (coagulantes) IX, X, XI e XII da cascata de coagulação. Sua deficiência foi inicialmente
descrita em 1965 e pode ser causada por mais de 80 diferentes mutações. A deficiência de anti-trombina III é a trombofilia que apresenta maior risco para trombose, mesmo quando heterozigoto. Cerca de 70% das pacientes com deficiência de anti-trombina III irão apresentar trombose venosa durante a gestação. Estudos mostraram elevado o risco para aborto e um risco 5 vezes maior de natimorto, em individuos que apresentam deficiência de anti-trombina III.

14. O que é a mutação da enzima METILENOTETRAHIDROFOLATO REDUTASE (MTHFR)?

A mutação em um gene (C677T) que codifica a enzima MTHFR promove uma alteração na estrutura de tal enzima, deixando-a termolábil, inativa. Recentemente, foi descoberta uma nova mutação que promove inativação da MTHFR, A129 8C, porém ainda há poucos estudos que a correlacionam com resultados gestacionais insatisfatórios. A MTHFR é uma enzima fundamental na conversão de homocisteína em metionina, e nesse processo estão envolvidos outros cofatores, como: ácido fólico, vitamina B6 e B12.
Individuos que apresentam mutação da MTHFR possuem uma tendência a elevação dos níveis de homocisteína sanguinea, principalmente os homozigotos para C677T, ou heterozigotos para ambas as mutaçõees. A elevação da homocisteína parece estar
relacionada com um risco elevado para doenças cardiovasculares e maus resultados gestacionais (aborto recorrente, pré-eclampsia, óbito fetal, DPP). A mutação na MTHFR
também esta relacionada com mal-formações fetais e defeitos de fechamento do tubo neural. Em alguns estudos, pacientes com elevação da homocisteína apresentaram um risco de aborto 2,5 vezes maior que a população normal.

O diagnóstico dessa mutação é realizado com a detecção da mutação e determinação do nivel de homocisteína no sangue. O tratamento durante a gestação é realizado com uso de drogas anticoagulantes e suplementação vitamínica.

15. O que é a mutação do gene da PROTOMBINA (FATOR II)?

Descoberta em 1996, a mutação no gene que codifica o fator II se correlaciona com um risco elevado de tromboembolismo, isso porque tal mutação irá proporcionar uma maior produção de Fator II (coagulante). A mutação no gene da protombina é encontrada em cerca de 1 a 3% da população normal (sem história de tromboembolismo) e em até 6% de pessoas com história de trombose venosa. É responsvel por até 18% das trombofilias hereditárias. Portadores da mutação do Fator II apresentam uma elevação no risco de trombose em cerca de 2 a 5 vezes. Estudo recente mostrou a presença da mutação no gene da protombina em torno de 7 a 8% das pacientes com abortos, comparado com 3,8% de mulheres sem história de aborto.

Alguns exames indicados para a pesquisa da trombofilia e de alterações imunologicas:
Exames imunologicos:
- crossmatch (prova cruzada)
- Cultura mista de linfocitos
- Tipagem HLA
- Preparo de linfocitos supressores
- Preparo de linfocitos T e B
- Preparo de linfocitos hepler
- Anticorpos anticardiolipina
- Fator anticoagulante lupico
- Anticorpos antinucleo
- Anticorpos Anti-DNA
- Anti-Ro e Anti-La
- Antiperoxidase tieroideana
- Antitireoglobulina
- Dosagem cel NK (CD-3, +16, +56)
- Teste atividade NK

Exames de coagulação:
- Mutação C677T do gene MTHFR
- Fator V de Leiden mutação G 1691A
- Mutação G20210A no gene da protrombina
- Dosagem de proteina C
- Dosagem de proteina S
- Dosagem de antitrombina III
- TTPA
- TP-AP

Segue abaixo a enquente inciada pela paulistana e apresenta informações sobre as participantes do tópico:

Paulistana
1) Trombofilia apresentada: mutação do gen da protrombina (heterozigota) e lipoproteína a alta;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: usei clexane 40 mg/dia do beta positivo até a 17ª semana da gravidez. Após, a dose foi elevada para 60mg/dia.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: clexane
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, bufferin cardio 81mg
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: A minha princesa nasceu forte e saudável em setembro/2009, com 37 semanas de gestação.
6) Como descobriram a trombofilia: descobri na minha segunda gestação (na primeira sofri um aborto retido), mas perdi o meu bebê com 26 semanas de gestação, pois desenvolvi sindrome hellp.

*Thaisa*
1) Trombofilia apresentada: deficiência da proteína S funcional
2) Dosagem de heparina indicada: 40 mg das enoxoparinas (como clexane) ou 5.000 das dalteparinas (como fragmin)
3) Qual medicação usa ou usará: estou usando heparina de 40mg e bufferin cardio (relacionados com trombofilia, mas tomo outros tb)
4) Se há indicação de uso de AAS: sim, bufferin cardio
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: estou com 16 semanas de gestação (em 18/03/2011)
6) Como descobriram a trombofilia: após 3 abortos e uma tubária (e um acompanhamento para pesquisa horroroso em um clínica de fertilidade aqui no Rio), eu encontrei o Dr. Luis Fernando Dale que me submeteu à uma pesquisa rigorosa e fechou o diagnóstico.

Fava78
1) Trombofilia apresentada: Heterozigoto para mutação C677T no gene da MTHFR.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: Usarei clexane 40 mg/dia a partir do beta positivo.
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Como não estou grávida ainda, estou usando Acido folico, vita E, vitamina C, Somalgin cardio e Ultrogestan (16dc ao 28dc).
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, Somalgin cardio.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: Não estou grávida.
6) Como descobriram a trombofilia: Na primeira gestação sofri um aborto retido com 8 semanas, em março de 2010, primeiro veio o descolamento de placenta com 6 semanas e o desenvolvimento incompatível com a idade do embrião, no segundo ultrasom não foram detectados batimentos cardíacos e detectou-se ausência do desenvolvimento do embrião.

Lmbmartins:
1)Trombofilia apresentada: Heterozigoto para MTHFR, e outra que os exames ainda não diagnosticam, pois a minha irmã teve trombose do nada, o meu pai teve embolia pulmonar do nada, a minha tia teve embolia pulmonar do nada, a minha avó morreu por causa de embolia pulmonar, a minha prima teve embolia pulmonar do nada, bom isso até hoje.
2) Dosagem de heparina indicada: 40 mg
3) Qual medicação usa ou usará: Clexane, até o momento, vou conversar melhor com a minha Hematologista.
4) Se há indicação de uso de AAS: A minha Hematologista está pensando em eu tomar AAS no segundo e terceiro trimestre.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: Positivo em 29/03/2011
6) Como descobriram a trombofilia: Com 28 semanas de gestação descobri que estava com insuficiência placentária, o que poderia levar a óbito do meu bebê ainda na barriga, fiz uma césarea, mas como meu bebê era pequenininho não resistiu a UTI Neonatal, viveu apenas 12 dias.

Blummie:
1) Trombofilia apresentada: Heterozigoto para mutação C677T no gene da MTHFR e antifosfatidilserina alterado (IgG e IgM).
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: Enoxaparina Sódica (Clexane ou Heprton) 40mg desde o início do ciclo até 34ª semana.
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Heptron 40mg. (não sei se adequará a dosagem ao longo da gestação)
4) Se há indicação de uso de AAS: Não.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 9 semanas e 3 dias (em 19/03/2011).
6) Como descobriram a trombofilia: Depois e 1 ectópica e 2 anos de tentativas. Dra Marise Samama, antes de qquer tratamento, solicitou todos os exames relacionados e diagnosticou a trombofilia.

Sidi:
1) Trombofilia apresentada: Saf (anticardiolipina igg +)
2) Dosagem de heparina indicada: 5000Ui ou 40mg
3) Qual medicação usa ou usará: usei Fragmim, aas, Ácido Fólico, além das vacinas de linfócitos paternos
4) Se há indicação de uso de ASS: Sim, tomei durante toda a gravidez, parei uma semana antes do parto e voltei uma semana depois por mais 40 dias
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: Já tive a minha princesinha, Giovana hoje com 8 meses
6) Como descobriram a trombofilia: depois de três abortos espontânes sempre no início das gestações fiz uma investigação detalhada que acusou os problemas acima descritos.

Ingrid Stz:
1) Trombofilia apresentada: Deficiência de Antitrombina III e Proteína C funcional.
2) Dosagem de heparina indicada: 40 mg
3) Qual medicação usa ou usará: Clexane ou Heptron e Utrogestan devido a deficiência de Progesterona na Fase Lútea.
4) Se há indicação de uso de ASS: Não.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 13 semanas e 1 dia.
6) Como descobriram a trombofilia: Tive 3 abortos. O primeiro retido com 8 semanas, o segundo com 6 semanas com hemorragia e coágulos e o terceiro com 5 semanas. Fiz exames de todas as especialidades possíveis e as alterações vieram dos exames hematológicos.

@letícia*:
1) Trombofilia apresentada: heterozigoto pro MTHFR C677T; Além disso FAN reagente 1:1280. (Maridão tbem trombofilico: heterozigoto pro A1298C com alteração discreta na homocisteína)
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 80mg
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Clexane.
4) Se há indicação de uso de AAS: Não.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 27.
6) Como descobriram a trombofilia: Tive o primeiro aborto retido em 2008 com 8 semanas. Segundo aborto retido em 2009 com 7 semanas. Procurei uma clinica de reprodução humana onde foram feitos todos exames. Liberada pros treinos em Agosto de 2009, e nada de engravidar. Mudei de medico e descobrimos uma sinequia, operada em fevereiro de 2010. Terceira gravidez (gemelar) em março de 2010. Morte do feto 1 com 9 semanas e meu Davi nasceu com 27s6d vivendo somente 9 dias. Tive pre-eclampsia, CIUR e distole zero no cordão mesmo seguindo o protocolo. Atualmente mudei de medico novamente, e me trato com o Barini.

Fasinha:
1) Trombofilia apresentada: heterozigoto pro MTHFR C677T;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: usei clexane 20 mg/dia a partir do 16 dia do ciclo. Dose alterada pra 40mg com o positivo
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Enoxaparina sódica (Clexane ou Heptron) de 40mg até segunda ordem.
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, bufferin cardio 81mg
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 8 sem/6dias (em 21/03/2011).
6) Como descobriram a trombofilia: Tive óbito fetal com 27 sem. Agora me trato com o Barini.

Re sanvan:
1) Trombofilia apresentada: alteração na aniti-cardiolipina e no beta 2 glicoproteínaI.
2) Dosagem de heparina indicada: 40 mg
3) Qual medicação usa ou usará: Clexane e Utrogestan do 19 dia do ciclo até 16 semanas.
4) Se há indicação de uso de ASS: NÂO.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 25 semanas (em 21/03/2011)
6) Como descobriram a trombofilia: Nenhum exame dava alterado (mesmo repetindo todos por 3 vezes). Até que qdo engravidei, resolvi repetir mais uma vez, devido ao meu histórico de 3 abortos( 2 inicias e 1 com 18 sem) e acabei encontrando alteração.

010153:
1) Trombofilia apresentada: homozigoto pro MTHFR C677T
2) Dosagem de heparina indicada: meu GO ainda não passou a dosagem, somente após o positivo.
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Enoxaparina sódica (Clexane ou Heptron)
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, Somalgin Cardio 100mg
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: sou treinante, hehehe.
6) Como descobriram a trombofilia: Em 2010 sofri 2 abortos em 3 meses, após realização de vários exames, detectado trombofilia....

Nelligomes:
1) Trombofilia apresentada: SAF (Anticardiolipina IgM+, Antifosfatidil IgM +) e homozigota pro MTHFR C677T, porém sem alteração na Homocisteina;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 40 mg/dia
: Usarei Clexane ou Heptron de 40mg a partir do primeiro dia de gravidez.
4) Se há indicação de uso de AAS: Não
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: ainda não fui liberada (em 25-3-11 apenas 3 meses e meio da cesarea)
6) Como descobriram a trombofilia: perdi minha filha com 39 semanas de gestação sendo que tive uma gravidez tranquila. O meu novo GO desconfiou devido a analise da placenta que apresentou infartos vilositários e tromboses intervilosas.

Rhebeca:
1)Trombofilia apresentada: heterozigota pro MTHFR C677T, alteração na Homocisteina e Fan positivo
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 40 mg/dia
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Usarei Clexane ou Heptron de 40mg
meticortem.
4) Se há indicação de uso de AAS:sim Bufferin cardio
6) Como descobriram a trombofilia: Após a 4ª perda, resolvi procurar um especialista, pois o meu GO, atribuia as perdas pela minha deformação uterina até então achavamos que era bicorno, depois de uma ressonancia vimos que era septado " foi corrigido" agora esta ok.

Fathy:
1)Trombofilia apresentada:SAF
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada:clexane 40 mg/dia
3) Qual medicação usou, usa ou usará: clexane
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim,1 ao dia
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação:25 semanas (em 26/03/11)
6) Como descobriram a trombofilia: descobri com exames , pois tive uma perda com 28 semanas, com óbito fetal, pre eclampsia e hellp sindrome.

Emerilia:
1) Trombofilia apresentada:Heterozigota pro MTHFR C677T, porém sem qualquer outra alteração;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 40 mg/dia
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Clexane 40mg a partir do positivo.
4) Se há indicação de uso de AAS: Não
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 10 semanas e 2 dias (em 27/03/20110
6) Como descobriram a trombofilia: após 2 perdas gestacionais, fiz diversos exames, através dos quais descobri a heterozigose pro MTHFR C677T. Além desse diagnóstico, nada mais foi detectado.

R Ramos
1)Trombofilia apresentada: homozigota MTHFR C677T, Fan positivo e alteração beta 2 glicoproteínaI.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 40 mg/dia
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Usarei Clexane ou Heptron de 40mg ou enoxalow meticortem (do dia da punção até o beta?), vitamina E, complexo B, Ac Fólico, estrofen, crinone 1x dia ou Utrogestan 3x dia.
4) Se há indicação de uso de AAS: ainda não sei
6) Como descobriram a trombofilia: Após a 4ª perda, resolvemos por conta procurar um especialista (Hemato, Genética e Imunologista), pois o meu GO, atribuia as perdas por causas naturais (?), mesmo estando com quase 10 semanas e no US demonstar 6 semanas (minhas gestações também apresentavam descolamento de placenta, hematoma no útero e crescimento incompatível do feto mesmo com BCF)...

Gmfribeiro
1) Trombofilia apresentada: Fator II (PROTROMBINA) HETEROZIGOTO, MTHFR , HOMOCiSTEINA ALTA (REDUZI de 15.8 para 5.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: enoxaparina 20 mg/dia do 16º dia do ciclo ate o Após, a dose sera elevada para 40mg/dia, ate 60 adias após o parto.
3) Qual medicação usou, usa ou usará: heparina e ASS, acido folico, VIT. C 500mg, Vitam. E 500mg, e viferrin (na gestação), e uso desde de dezmbro acido folico, cinoneurin 5000mg e piridoxina 300mg
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, bufferin cardio 81mg
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: Estou nos treinos.
6)Como descobriram a trombofilia: Após dois abortos, um espontaneo e um retido, sendo um em 5 semanas e 8 semans. Então fiz investigação, atraves do incentivo e ajuda de muitas aqui.

pat32
1) Trombofilia apresentada: MTHFR HOMOZIGOTO, DEMAIS EXAMES NOMAIS.INCLUSIVE HOMOCISTEINA.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: AINDA N COMECEI
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará:USAREI CLEXANE, APOS A PUNÇÃO, ESTOU INICIANDO A SEG FIV
4) Se há indicação de uso de AAS: JA USO HA 3 SEMANAS 1 COPRIMD. POR DIA
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação:
6) Como descobriram a trombofilia: APÓS 2 ABORTOS COM 5 SEMANAS INCLUSIVE O ULTIMO, HÁ 1 MES E MEIO, APÓS UMA FIV.

samabrun
1)Trombofilia apresentada: MTHFR heterozigota
Também tenho crossmatch negativo
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 20 mg
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: clexane
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação:
6) Como descobriram a trombofilia: apos 3 abortos consecutivos ate a decima semana

izaan
1)Trombofilia apresentada: homozigoto MTHFR C677T
2) Dosagem de heparina indicada/ utiliza: 40mg
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: ainda não comecei mas será clexane
4) Se há indicação de uso de AAS: ainda não
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação:
6) Como descobriram a trombofilia: apos 2 abortos um espontâneo e um anembrionado

Lindaflor
1) Trombofilia apresentada: mutação dos genes da MTHRF c677t e A1298C.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: indicado Fragmin 5000 ou clexane 40 mg, uma injeção ao dia, do beta positivo até 24 horas antes do parto. Após o parto, iniciar 12 horas após o parto por 15 dias.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: Fragmin 5000 ui e Clexane 40 mg.
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, bufferin cardio 81mg, um ao dia, parando 7 dias antes do parto.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: estou de 37 semanas e 3 dias, espero meu Samuel, bênção de Deus.
6) Como descobriram a trombofilia: descobri após 2 abortos de 8 e 10 semanas, não me conformei com o que os médicos diziam, que era normal, procurei informação e achei um especialista em outra cidade, onde descobri a trombofilia.

Adrist
1) Trombofilia apresentada: Síndrome antifosfolípede (SAF)
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada:
Na gravidez do meu filho: utilizado clexane 40 mg, da ovulação até o beta positivo. Depois do beta positivo, 60mg (40/20). Com 18 semanas, aumento para 80mg (40/40), porque o anti-xa deu baixo. Com 28 semanas, aumento para 100mg (60/40) por alteração no doppler.
Nessa gravidez: Fragmin 5000 desde o beta positivo até agora (15 semanas)
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: clexane ou fragmin
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, AAS 100mg
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: estou de 15 semanas e tenho um filho de 2 anos.
6) Como descobriram a trombofilia: com os exames que fiz depois de 2 abortos. Mesmo tendo descoberto, perdi mais 2 vezes, porque a dosagem de heparina padrao (40mg) não era suficiente para o meu caso.

fe kev
1) Trombofilia apresentada: heterozigoto MTHFR C677T;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: nao sei ainda
3) Qual medicação usou, usa ou usará: Fragmin
4) Se há indicação de uso de AAS:nao sei ainda
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 1 FIV negativa em julho-2011
6) Como descobriram a trombofilia: através de exames para a FIV

mila simas
1) Trombofilia apresentada: Fan reagente, anti peroxidase aumentado e fazendo alguns exames ainda.;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: Heparina 5000ul.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: heparina ou Enoxaparina
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim ass 100mg
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: Ainda sou treinante
6) Como descobriram a trombofilia: Após 3 abortos espontâneos, o ultimo cheguei a tomar Heparina, porêm já estava começando a abortar, tenho que começar a tomar antes do positivo!

ccac:
1) Trombofilia apresentada: homozigoto MTHFR;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: usarei fragmin diariamente após BHCG positivo. Uso AAS infantil diariamente há 5meses.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: fragmin
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: Estou aguardando até dia 12/09 para saber se eu grávida.
6) Como descobriram a trombofilia: após o 3o aborto, sofri quatro.

amandaspo:
1) Trombofilia apresentada: Proteína S e anticorpo anti cardiolipina +.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 60mg.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: Clexane.
4) Se há indicação de uso de AAS: Não.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: 23 semanas
6) Como descobriram a trombofilia: um aborto retido com 8 semanas, e uma morte intra-uterina com 29 semanas e 6 dias, tive pré-eclampsia. Após a ultima perda fiz vários exames e descobri minha trombofilia.

algg:
1) Trombofilia apresentada: Deficiência de Antitrombina III e a homocisteína pouco alterada.
2) Dosagem de heparina indicada: 40 mg
3) Qual medicação usa ou usará: Clexane e Utrogestan logo após ter o positivo.
4) Se há indicação de uso de ASS: Não.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: nos treinos por enquanto
6) Como descobriram a trombofilia: Tive 2 abortos e um beta que não evoluiu. O primeiro retido com 5 semanas, o segundo retido com 9 semanas e o terceiro tive um atraso de 15 dias. Fiz vários exames solicitados pela GO e pelo hematologista.

crissr
1) Trombofilia apresentada: Fator V de Leiden e MTHFR C677T heterozigotos + SAAF (anticardiolipina IGG aumentada)
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: utilizei 40 mg na segunda gestação, mas na próxima terei que aumentar p/ 60 ou 80mg
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: Usei AAS infantil e enoxaparina de 40 mg (Versa), mas aumentarei a dose. Iniciando com complexo B e ácido fólico.
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, AAS 100 mg (infantil). Uso contínuo, mesmo fora da gestação
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação:
6) Como descobriram a trombofilia: Descobri o fator V de Leiden após aborto espontâneo com 7 semanas, causado por hematoma subcoriônico. Após a segunda perda, descobri as outras trombofilias. Estou iniciando tto c/ vacinas ILP (linfócitos paternos)

apduarte:
1) Trombofilia apresentada: SAF (Anticardiolipina Igg)
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: 120 mg/dia = 2x60mg/dia
Usarei duas doses de Clexane 60mg ao dia a partir do primeiro dia de gravidez.
4) Se há indicação de uso de AAS: a princípio não
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: ainda não fui liberada
6) Como descobriram a trombofilia: em maio/2005 estava trabalhando e sofri um AVC, me levaram as pressas ao hospital e depois de uma serie de investigações foi constatado o SAAF, desde então, passei a usar Marevan - varfarina que segundo Reumato terei que usar por toda a minha vida.

p10:
1) Trombofilia apresentada: SAAF;
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: FRAGMIM 5000 do dia da inseminação ao positivo até os dias atuais.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: já usei fragmim, clexane, heptron, henoxalon... atualmente uso fragmim 5000
4) Se há indicação de uso de AAS: NÃO
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação:ATUALMENTE 11 SEMANAS, conferir na barrinha da minha assinatura.
6) Como descobriram a trombofilia: descobri na minha primeira gestação que perdi o minha bebê com 31 semanas de gestação, com multiplos infartos placentários.

crisffff:
1) Trombofilia apresentada: homozigota da mutação C677T do gene da MTHFR.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: após implantação: Fragmin 2500 ou Clexane 20 mg. Se tiver positivo: Fragmin 5000 ou clexane 40 mg, uma injeção ao dia, até 24 horas antes do parto. Após o parto, retomar por mais 40 dias.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: Fragmin ou Clexane.
4) Se há indicação de uso de AAS: Sim, já estou usando mesmo antes do positivo.
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: aguardando positivo para 15/12/2011
6) Como descobriram a trombofilia: em exame genético solicitado pelo médico na 2ª ICSI.

edilaine p:
1) Trombofilia apresentada: mutação dos genes da MTHRF C677T e A1298C Heterozigoto.
2) Dosagem de heparina indicada/ utilizada: indicado Fragmin 5000 ou clexane 40 mg, uma injeção ao dia, do beta positivo até 24 horas antes do parto. Após o parto, iniciar 12 horas após o parto por 10 dias.
3) Qual medicação (anticoagulante) usou, usa ou usará: Fragmin 5000 ui e Clexane 40 mg ou heptron 40 mg.
4) Se há indicação de uso de AAS: AAS 100 mg ate 36 semanas
5) Para as gravidinhas, quantas semanas de gestação: estou de 8 semanas de gestação
6) Como descobriram a trombofilia: descobri após 2 FIV negativas, o medico me deu os exames depois de muita insistencia minha, pois disse que so se investigava depois de três tentativas........Fiquei gravida naturalmente dois ciclos após a ultima FIV

 cariocape
Membro Ouro
 Posts: : 491
  

Usuário cariocape

Estatísticas e informações sobre cariocape

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Ouro
Membro Ouro




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 491
 Tópicos: 4
 Amigos.: 23
 Registrado em: 03 Mar 2011
 Desconhecido


×
 Escrita em 05 Nov 2011 20:28 por usuário cariocape

Cheguei!!!!! Obrigada, !

Bjss

 @leticia*
Membro Platina
 Posts: : 1122
  

Usuário @leticia*

Estatísticas e informações sobre @leticia*

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Platina
Membro Platina




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 1122
 Tópicos: 11
 Amigos.: 82
 Registrado em: 24 Abr 2010
 


×
 Escrita em 05 Nov 2011 20:37 por usuário @leticia*




Obaaaaaaaaaaaaaa

Entre e fique a vontade amiga, por que a casa é suaaaaaaa!!!!

Td bem por aí? Mais disposta???

 fevali
Membro Novo
 Posts: : 9
  

Usuário fevali

Estatísticas e informações sobre fevali

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Novo
Membro Novo




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 9
 Tópicos: 0
 Ainda não tem.
 Registrado em: 04 Mai 2011
 


×
 Escrita em 05 Nov 2011 21:25 por usuário fevali

Lmbmartins: desejo uma boa hora para vc. Que seja um momento de muita felicidade!

 d@rosinha
Membro Bronze
 Posts: : 95
  

Usuário d@rosinha

Estatísticas e informações sobre d@rosinha

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Bronze
Membro Bronze




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 95
 Tópicos: 2
 Amigos.: 4
 Registrado em: 26 Mai 2011
 Idade: 40


×
 Escrita em 05 Nov 2011 21:25 por usuário d@rosinha

Olá meninas, boa noite...[quote]

 llouize
Membro Diamante
 Posts: : 938
  

Usuário llouize

Estatísticas e informações sobre llouize

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Diamante
Membro Diamante




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 938
 Tópicos: 23
 Amigos.: 49
 Registrado em: 09 Nov 2010
 Idade: 37


×
 Escrita em 05 Nov 2011 23:18 por usuário llouize

Boa noite Smile

Ótimo domingo pra todas...


Fiquem com deus!

 elis3600
Membro Bronze
 Posts: : 118
  

Usuário elis3600

Estatísticas e informações sobre elis3600

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Bronze
Membro Bronze




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 118
 Tópicos: 7
 Amigos.: 14
 Registrado em: 15 Mar 2011
 


×
 Escrita em 06 Nov 2011 00:20 por usuário elis3600

boa noite!!!!!!!!!!!
passei por aqui para desejar uma boa hora para Lmbmartins, que Deus te abençoe e ilumine!!!!!!!
um bom domingo para todas!!!!!!!!!!!!!

 fe_kev
Membro Elite
 Posts: : 2551
  

Usuário fe_kev

Estatísticas e informações sobre fe_kev

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Elite
Membro Elite




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 2551
 Tópicos: 25
 Amigos.: 98
 Registrado em: 12 Jan 2009
 Desconhecido


×
 Escrita em 06 Nov 2011 01:08 por usuário fe_kev

bjks a todas

 ingrid_stz
Super participante
 Posts: : 7674
  
 ingrid_stz
Super participante
Super participante
 Detalhes?


Reputação

 Voltar ao Topo

Usuário ingrid_stz

Estatísticas e informações sobre ingrid_stz

Avatar do Usuário
Ranking
Super participante
Super participante

Clube E-family
Clube E-family

Autor(a)
Autor(a)


Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 7674
 Tópicos: 60
 Amigos.: 160
 Registrado em: 05 Abr 2010
 Idade: 37


×
 Escrita em 06 Nov 2011 06:04 por usuário ingrid_stz

LÊ!!!! A Maluzinha está chegando...que coisa boa!!!!

 @leticia*
Membro Platina
 Posts: : 1122
  

Usuário @leticia*

Estatísticas e informações sobre @leticia*

Avatar do Usuário
Ranking
Membro Platina
Membro Platina




Reputação
Reputação
Estatísticas
 Posts: : 1122
 Tópicos: 11
 Amigos.: 82
 Registrado em: 24 Abr 2010
 


×
 Escrita em 06 Nov 2011 08:08 por usuário @leticia*

Vrk

Olha flor…por incrivel que pareça temos experiencias parecidas referentes aos tratamentos imunologicos. A diferença maior talvez seja que eu tinha o FAN muito reagente (1/1280) e não tinha nenhuma doença reumatologica que justificasse tal valor. Como já tinha feito toooodos os exames possíveis e imagináveis comecei a pensar se não seria problema com as NK, por que li mto sobre a imunoglobulina e seus efeitos no nosso organismo e fui ligando uma coisa a outra. Eu fiz o tratamento com as vacinas ILP antes da minha gravidez do ano passado e meu cross deu 54%, e mesmo assim o medico que me acompanhava disse que era positivo e que eu poderia tentar engravidar. Imagine...54% é super baixo, mas enfim, não deu certo. Aí como já tinha feito a dosagem de NK e tinha dado normal eu procurei um imunologista da reprodução e insisti pra fazer a atividade delas mesmo estando com a dosagem ok. Para nossa surpresa deu uma hiper atividade elevada de 21% (e o valor de referencia era 15%). Tinha mais do que indicação pra tomar a imuno. Mas é um caso raro, por que geralmente pessoas com níveis normais de NK não tem hiper atividade das mesmas.
Eu tomei 5 doses de 30g da imuno, sendo 1 antes de engravidar e as outras num espaço de 20 dias já durante a gestação. Os planos de saúde geralmente não cobrem e o meu não cobriu. Eu recorri a farmácia de alto custo da minha cidade e consegui a imuno que é considerado de altíssimo custo e garantido pela constituição a todos que tem necessidade de usa-lo. Recebi em 40 dias.
Eu acho que vc está no caminha certo e conversar com um especialista em trombofilia será um grande passo. Mas acho que seria legal procurar algum imunologista especialista em reprodução humana tbem viu? Eu fiz o tratamento com o Barini e recomendo.

Página 1 de 96 >> Todos os horários são GMT - 3 Hours
 

©1999-2018 E-familynet - O portal da família


Em Breve.

Google+ e Twitter Login

Estamos trabalhando em outras variedades de login para permitir que você acesse o e-familynet através de sua rede social favorita. Por enquanto, recomendamos que você use o login do Facebook.

Por favor, tente novamente em breve.

×